Risoto tradicional na panela de pressão

0

risoto-tradicional-na-panela-de-pressao-01

O risoto é um prato tradicional italiano que se tornou conhecido no mundo inteiro.

Muitas são as versões deste delicioso prato! A base é simples, porém você pode incrementar com legumes, carnes… há várias opções de receitas, mas nada impede que você crie uma também.

O diferencial do risoto é o arroz utilizado para a confecção da receita. O tipo mais famoso é o Arbório, mas ainda tem o Carnaroli e o Vialoni Nano. Estes são os mais usados, mas há uma gama de tipos de arroz que podem ser adaptados para a receita de risoto.

Encontrei uma explicação bem legal sobre os três tipos de arroz que citei acima no site Viva Pasta:

Carnaroli: É um híbrido com mais amido, favorito dos italianos. O grão demora mais para cozinhar, e mantém melhor o cozimento al dente e o resultado é mais cremoso.

Arbório: É o tipo mais comum, por isso, o mais barato. Os grãos são grandes e de um branco mais perolado. Combina com risotos que levam porções maiores de carne.

Vialone Nano: Grão menor, arredondado. Alguns o consideram melhor porque cozinha por igual. Bom para risotos delicados, com ingredientes miúdos ou frutos do mar.

O risoto que usei na receita de hoje foi o Arbório, mas já comprei o Carnaroli e usei em outras receitas. Vivendo e aprendendo, não é? Não sabia dessas diferenças básicas entre os principais tipos de arroz para risoto, agora já sei!

Vou te contar o diferencial do risoto de hoje: se você já preparou o risoto da forma tradicional, sabe que ele demora bastante, certo? O risoto de hoje é bem rápido e você não precisa ficar mexendo o tempo todo, graças a panela de pressão! Pesquisei várias receitas, fiz pequenas adaptações e a receita do meu risoto ficou assim:


Risoto tradicional na panela de pressão

Ingredientes:

2 colheres de sopa de azeite;

½ cebola pequena picada;

1 xícara de arroz para risoto (usei o arbório);

½ xícara de vinho branco;

1 tablete de caldo de legumes;

2 e ½ xícaras de chá de água;

1 colher de sopa cheia de manteiga;

½ xícara de chá de queijo parmesão ralado na hora.

Modo de preparo:

Refogue a cebola com azeite, mas sem deixar dourar. Adicione o arroz e o vinho e mexa até evaporar. Coloque a água quente e esfarele o caldo de legumes (você pode já esquentar a água com o tablete). Misture, feche e assim que a panela começar a “dar pressão”, diminua o fogo e conte 5 minutos.

Tire a pressão da panela e verifique o ponto do risoto, ele deve ficar al dente. Caso ainda esteja cru, coloque mais um pouco de água quente e mexa o risoto no fogo baixo (com a panela aberta!). adicione a manteiga, incorpore e no final o queijo ralado.


Pronto! A versão tradicional do risoto de uma maneira fácil e deliciosa! Você pode complementar com o que quiser ou deixar como acompanhamento de uma carne. Fica bom mesmo!

Que os italianos me perdoem se estou cometendo um crime com o risoto, mas é que assim fica tão mais fácil! Já provei dos dois jeitos e não vi grandes diferenças (na verdade, não percebi nada!).

E aí, gosta de risoto? Se fizer a receita, me conte como ficou!

Beijos, fique com Deus!

Bom final de semana!

Previous articleMeu casamento: a festa
Next articleBuquê de feltro em formato de coração: DIY
<p>Evangélica, esposa, advogada e grande entusiasta em descobrir e compartilhar novidades!</p> <p>Desde pequena estive envolvida em meio a tecidos e revistas, pois minha mãe trabalhava em uma loja especializada do ramo. Brinquei de comidinha, casinha, de costurar roupas para minhas bonecas. Brinquei também de queimada, futebol, pique-esconde… talvez por crescer fazendo tantas coisas, veio também meu desejo de falar sobre os mais diversos assuntos.</p> <p>Amante do “Faça Você Mesmo” ou “DIY” desde criança, quando cheguei a época da escolha do curso, quis fazer moda. Mas minha mãe disse que isso não era curso “para gente pobre”, então após diversas conversas com familiares, decidi fazer o curso de Direito.</p> <p>Formei (e amo o meu curso!), mas o desejo e gosto por moda, beleza, variedades e minha vontade em compartilhar informações falou mais alto!</p>

Comenta aí, vai!