Moda evangélica: o que é?

19

moda-evangelica-o-que-e-01

O termo moda evangélica gera muitas dúvidas, tanto no público evangélico, quanto a sociedade em geral. Afinal, o que é a moda evangélica? O que vem por trás deste termo que está em voga atualmente?

Antes de definir o termo moda evangélica, é necessário saber o motivo pelo qual esta nomenclatura foi criada.


Moda evangélica: como surgiu

Em função da necessidade do público evangélico feminino não encontrar roupas que se adequassem ao seu estilo de vida, o ramo de confecções viu que este público tem um enorme potencial e criou este nicho de mercado, que foi nomeado como “moda evangélica”.

Para o mercado especializado, o público evangélico é caracterizado por usar roupas mais “comportadas”, inicialmente as peças criadas possuíam comprimentos longos, modelagem básica e sem muita informação de moda.

Com o passar do tempo, as empresas especializadas na moda evangélica perceberam que é possível sim fazer peças adequadas ao público destinatário, só que com informação de moda, seguindo as tendências atuais.

É claro que ainda há muito que melhorar, este movimento de atualizar o estilo da moda evangélica é recente. Até algum tempo atrás, havia uma padronização de estilo entre as marcas. A exemplo: todas as saias jeans eram da mesma cor, corte e detalhes. No final das contas, era praticamente impossível distinguir as peças das marcas, pois todas eram cópias fieis umas das outras!

Segundo dados do IBGE, no ano de 2014 25% da população se denominou evangélica no senso. São mais de 51 milhões de evangélicos, com expectativa de crescimento anual no importe de 5%. Sem sombra de dúvidas, é um público que só cresce e os investidores neste nicho de mercado só tem a ganhar.


Moda evangélica x usos e costumes

Algumas pessoas que não são do “meio evangélico”, tem a tendência de dizer que: “as evangélicas não usam determinado tipo de roupa porque o pastor não deixa”. Não é bem assim!

Assim como a sociedade geral, os evangélicos seguem costumes. É muito importante trazer este significado para este post, com a finalidade de embasar tudo o que está sendo escrito aqui.

Hábito comum aos membros de um grupo social. Resulta da prática de preservar as ideias e ações, de geração a geração. Os costumes variam muito de um lugar para outro e de um grupo para outro. Variam também através da história de um mesmo grupo.

O mais interessante é que os usos e costumes evangélicos se confundem com o direito! Ao pesquisar sobre os costumes, me lembrei do jurista Silvio de Salvo Venosa, os seus livros me acompanharam durante vários períodos enquanto cursava direito.

O uso reiterado de uma conduta ou atividade ganha status de costume. O uso transforma-se em costume quando a prática reiterada torna-se obrigatória na consciência social. Nem todo uso é costume; quando o uso torna-se obrigatório, converte-se em costume.

O costume brota da consciência coletiva, de um grupo social mais ou menos amplo. Exige-se que o costume tenha amplitude, isto é, que seja geral, largamente disseminado no meio social. Não é necessário, porém, que a sociedade como um todo tenha dele consciência. O costume pode ser setorizado.

Para que o uso possa ser considerado costume é fundamental que ocorra uma prática constante e repetitiva, durante prazo mais ou menos longo de tempo. O costume leva tempo e instala-se quase imperceptivelmente no seio da sociedade.

A sociedade como um todo é um grupo social. Dentro deste grupo social, existem os evangélicos (assim como os católicos e membros de outras denominações religiosas), que por sua vez possuem diversos grupos. Cada grupo tem o seus costumes, que foram adquiridos através dos hábitos de seus fundadores e seguidores.

Os grupos ao qual me refiro no parágrafo anterior são as igrejas. Existem diversas denominações, a Assembleia de Deus, Batista, Maranata, Metodista, Presbiteriana e muitas outras.

Cada igreja possui seus usos e costumes, e é hábito de seus membros seguirem todas as regras que foram colocadas, assim como na sociedade em geral.

Pode parecer difícil ou complicado, mas não é! Cada grupo da sociedade tem suas normas de conduta, e os evangélicos têm como manual de conduta a Bíblia. É através dos ensinamentos extraídos dela que os evangélicos se guiam.

Então, não o usar ou deixar de usar determinados tipos de roupas ou seguir ou não tendências não é porque o pastor ou a igreja não permitem. É mais que isso, ser evangélico é um estilo de vida!

A título de informação (pois provavelmente você verá algum look meu aqui no blog), eu congrego na Assembleia de Deus em minha cidade. Os usos e costumes não são rígidos, posso usar calça para fazer minhas atividades fora da igreja, usar roupas sem manga e acessórios. Entretanto, tento seguir (pois não sou perfeita e sempre tenho algo para melhorar) alguns entendimentos bíblicos que vou mostrar a seguir.


Moda evangélica x bíblia

Acredito que toda informação passada tem que haver algum embasamento para ela, caso contrário ela se torna vazia.

A bíblia como um manual de conduta que os evangélicos seguem, possui diversos versículos que instruem quanto aos usos e costumes (sendo que estes que vou apontar e muitos outros podem ser aplicados para diversas áreas da vida de qualquer indivíduo).

Eu posso usar qualquer tipo de roupa? Claro, entretanto a primeira Carta aos Coríntios, no capítulo 6 em seu versículo 12 diz:

“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma”.

Cada indivíduo possui o livre arbítrio para fazer ou deixar de fazer algo. A mulher evangélica pode usar uma roupa mais sensual, mas fazer isto convém para ela? É provável que não, pois ela tem a convicção que para parecer ainda mais bela, não é necessário usar trajes diferenciados.

Além do mais, o nosso corpo é templo do Espírito Santo! Temos que zelar por ele! Cuidar fisicamente (praticando exercícios físicos, cuidando da pele, do corpo), mentalmente (ao fazer uma boa leitura, estudar, ser feliz e fazer alguém feliz) e sobretudo, espiritualmente (orar, jejuar e ler a palavra!). Por sermos templo do Espírito Santo, não é cabível exibir (sem limites) ele!

Quero que você entenda uma coisa: em momento algum ao escrever este post desejo passar a ideia que a mulher evangélica só deve usar este ou aquele tipo de roupa, mas simplesmente que ela deve ter modéstia ao se vestir!

Ratifico o que eu escrevi acima: não é a questão que a mulher evangélica só deve usar saia e camisa ou blusa de mangas longas, mas simplesmente não usar peças demasiadamente curtas ou decotadas demais.

O que é curto ou decotado demais é bem subjetivo para cada pessoa… o que pode ser longo para você, pode ser curto para mim… E vice-versa. Isto é uma coisa muito pessoal e cada pessoa tem que ter a sua experiência com isto. Mais abaixo vou dar alguns exemplos de situações.

A cada dia que passa tenho novas experiências quanto ao uso de determinadas roupas. Não vou dizer que não tenho peças que seriam taxadas como curtas ou decotadas demais. Somos seres totalmente mutáveis, e

Ainda no livro de Coríntios, no Capítulo 3 e versículo 16 diz:

“Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?”.

Se cada um de nós é templo do Espírito Santo, ele deve ser preservado!

Caso você não siga uma religião evangélica, quero ressaltar que tudo o que expus aqui é de opinião pessoal! Como falei anteriormente, todos nós temos o livre arbítrio e eu escolhi seguir isso!

O livro de 1 Coríntios, no capítulo 10, versículo 31 diz:

“Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus”.

Este versículo falou muito comigo! Deus quando criou o mundo, todos os seres viventes e os humanos, fez estes últimos a sua imagem e semelhança! Logo, qualquer coisa que façamos, tem que ser para a glória dEle!

E o que significa glória? Segundo o dicionário online, é o mesmo que: homenagem, exaltação. Então, fomos criados para homenagear e exaltar a Deus.

Para confirmar o que foi dito anteriormente sobre sermos criados segundo à imagem e semelhança de Deus, o livro de Gênesis no capítulo 1 e versículo 27 diz:

“E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou”.

Para terminar este tópico, tem mais um versículo que considero muito importante apresentar. O livro de 1 Coríntios no capítulo 14 e versículo 40 diz:

“Mas tudo deve ser feito com decência e ordem”.

Este versículo é bem amplo, mas quero aplicar para o tema do post de hoje. A forma que o público evangélico (em geral, não estou falando de denominação) deve se vestir é de forma decente e composta.

Caso a mulher evangélica use alguma roupa que lhe traga desconforto na hora de andar, sentar ou fazer qualquer outro tipo de atividade, ela deve repensar o modo de uso quando for montar um look.

Hoje no mercado há diversas opções para tornar a roupa mais versátil. São tops, combinações, sainhas que ajudam e muito na hora de vestir! Caso uma roupa esteja decotada demais, há tops lindos; se estiver transparente, a combinação pode ajudar; sainhas são ótimas para tampar o quadril quando uma calça está colada demais ou em momentos de atividade física.


Qual a mensagem que você quer passar?

Este tópico ao mesmo tempo que é genérico, também é muito específico para este post.

Ouvi uma palestra certa vez onde o jornalista Eustáquio Palhares disse mais ou menos assim: o ser humano é totalmente expressivo. Uma frase falada em tonalidades de voz diferentes, passam mensagem totalmente opostas. A sua expressão, seus gestos, sua postura e seu modo de vestir passam uma mensagem.

Estas palavras foram ministradas para um público que faria um seminário de media training (treinamento sobre como se portar durante entrevistas).

A palestra chamou a minha atenção e estas palavras ficaram gravadas em minha memória, com toda a certeza vou carregá-las durante a minha vida, e elas não serão somente aplicadas no meu modo de vestir, mas em cada ato que eu fizer.

Há um tempo atrás recebi um vídeo de um dos Congressos de Mulheres do Diante do Trono da minha amiga Joelma Christina (obrigada pelo suporte! <3 ) e bem no final dele a Helena Tannure disse mais ou menos o seguinte: “Quando você for se vestir, se apresente no espelho como se ele fosse o próprio Jesus e pergunte: Você sentiria vergonha de andar comigo?”

O final deste vídeo me marcou muito! Muito mais do que a imagem que quero passar para as pessoas, quero saber da imagem que Jesus tem de mim! Quero que Ele se orgulhe do que eu faço e do que eu visto.

No ano passado aconteceu o movimento “eu não mereço ser estuprada”. O principal motivo de sua criação foi em função de uma pesquisa que afirmou que mais de 65% dos brasileiros concordam que “mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas”.

Este foi um tema muito discutido e de forma sucinta darei a minha opinião (mesmo que o movimento já tenha arrefecido), pois ela se encaixa muito bem em tudo o que está sendo exposto.

A mulher que usa roupas que mostrem o corpo merece ser estuprada? NUNCA! Mas aí fica a pergunta: qual é a mensagem que ela quer passar quando usa uma roupa que mostra o corpo? Creio que além de se sentir bonita, ela quer parecer sensual.

O homem é um ser visual (se você dúvida, é só “dar um Google” que encontrará diversas matérias sobre o assunto). Ele é atraído pela beleza (e a mulher é auditiva, com certeza você já ouviu isto), logo, se ele vê uma mulher com roupas que expõem demais, irá se atrair por ela.

Isto não lhe dá o direito de praticar qualquer ato que afronte a integridade física e moral da mulher. Uma parte da população masculina respeita, mas como nem tudo são flores, há homens que são totalmente desrespeitosos com as mulheres.

Então, independente de religião, a mulher tem que saber que todo o seu ser (fala, gestos, postura, roupas) passa uma mensagem e deve ponderar e se perguntar: Qual a imagem que quero passar perante a sociedade?


Moda evangélica x looks para inspirar

Selecionei alguns looks das marcas Joyaly e Sementhe, além de várias inspirações das blogueiras Camila Coelho e Mariah Bernardes. É possível sim se vestir de forma elegante, dentro das tendências e sem mostrar demais o corpo! Estes são só alguns exemplos.

*Clique na imagem para ampliar


O objetivo deste post não é gerar polêmica, mas sim contextualizar e elucidar várias dúvidas que surgem quanto ao assunto moda evangélica. Respeito o modo de vida das pessoas e este é o meu.

Quanto ao estilo de moda evangélica (e não só ele), ele é aprimorado a cada dia. O que eu visto hoje, poderei não vestir amanhã e o contrário pode acontecer também.

Caso tenha alguma dúvida, fique à vontade para perguntar! Farei o possível para responder da maneira mais clara possível.

E aí, gostou do post? Tem alguma opinião sobre este assunto?

Beijos, fique com Deus!

Previous articleDia internacional da mulher – parabéns!
Next articleEsmalte: Cinza Incerto! da Risqué
<p>Evangélica, esposa, advogada e grande entusiasta em descobrir e compartilhar novidades!</p> <p>Desde pequena estive envolvida em meio a tecidos e revistas, pois minha mãe trabalhava em uma loja especializada do ramo. Brinquei de comidinha, casinha, de costurar roupas para minhas bonecas. Brinquei também de queimada, futebol, pique-esconde… talvez por crescer fazendo tantas coisas, veio também meu desejo de falar sobre os mais diversos assuntos.</p> <p>Amante do “Faça Você Mesmo” ou “DIY” desde criança, quando cheguei a época da escolha do curso, quis fazer moda. Mas minha mãe disse que isso não era curso “para gente pobre”, então após diversas conversas com familiares, decidi fazer o curso de Direito.</p> <p>Formei (e amo o meu curso!), mas o desejo e gosto por moda, beleza, variedades e minha vontade em compartilhar informações falou mais alto!</p>

  1. Muito bom o post! Parabéns, Lili! Infelizmente ainda existe aquela idéia de que a moda evangélica é “brega”, vc mostrou que podemos nos vestir comportadas e elegantes! Cada look lindo! 😉

  2. Achei ótimo este post, adequado e contextualizado! Você escreve muito bem, fundamentando aquilo que escreve e isto é muito bom! Tem um vídeo também que é excelente, quando tiver um tempinho dê uma olhada!
    Um bj♥

  3. Oi Ray!
    É verdade! Graças a Deus que esta realidade está mudando e nós podemos adaptar as tendências de hoje de forma adequada!
    Obrigada por comentar e volte sempre cunha!
    Beijos!

  4. Oi Jê! Que bom te ver por aqui!
    Que bom que gostou do post, foi feito com muito carinho!
    Realmente, a roupa demonstra muito da nossa personalidade e também das nossas escolhas!
    Obrigada por comentar e volte sempre!
    Beijos!

  5. Nunca comentei nada sobre post… Mas você maravilhosa e quero te parabenizar pela iniciativa de escrever sobre o assunto. Primeiro porque muitas pessoas tem duvidas e segundo porque são assuntos conflituosos e de vários lados. Obrigada pelas dicas e pela sensibilidade. Até mais!

  6. Olá, tudo bem com você?
    Agradeço muito a sua visita e os seus elogios!
    Fiz tudo pra honra e glória do Senhor!
    Acredito que esta questão está acima de religiões… Como cristãos devemos estar sensíveis a voz de Deus, sentir e ouvir o que que conosco!
    Que Deus te abençoe!
    Volte sempre!

  7. Parabéns Liliane, tenha certeza de que o Senhor te usou como canal através deste post. Sou estudante de Design de Moda e estou pesquisando sobre esse mercado, pois estou criando uma marca de moda evangélica. Que DEUS continue te usando, você escreve super bem! a paz 🙂

  8. Olá Bruna, tudo bem?
    Amém, eu recebo!
    Que legal! Quando lançar, manda o link para eu conhecer a marca!
    Muito obrigada pelos elogios, eles me incentivam a seguir em frente!
    Amei sua visita, volte sempre!
    Deus te abençoe!
    Beijos

  9. Oláa, tudo na graça de DEUS. Pode seguir em frente, você é ótima no que faz. Com certeza, te deixarei por dentro de tudo. Segue no intagram @brufernandesc @oneD´Bru, seguirei de volta. E manteremos contato. Se possível gostaria que você participasse da minha pesquisa de público-alvo.
    até logoo! amém, DEUS nos ABENÇOE.

  10. Boa tarde Liliane;

    Eu particularmente não concordo com muita coisa do seu texto, talvez por ter uma visão religiosa/espiritual/Divina (não sei que nome dar) diferente da sua.
    No entanto adorei que você teve a iniciativa de postar esse texto para contextualizar esta moda, respeitando a todos. Parabéns.
    Atualmente estou fazendo um levantamento inicial de senso comum sobre moda e suas diversas maneira de expressão e seu texto ira contribuir de uma maneira muito positiva.

  11. Olá Mayara, boa noite!
    Tudo bem?
    Sem problemas, respeito a sua opinião!
    Que bom que você gostou, agradeço o elogio!
    Poxa, que legal! Se precisar de mais alguma ajuda, estou à disposição!
    Fico muito feliz em saber que pude contribuir de alguma forma.
    Muito obrigada por comentar e volte sempre! <3
    Beijos

  12. O seu blog é simplesmente incrível, você escreve de uma maneira que nos deixa mais interessadas! Você me ajudou muito com meu trabalho escolar sobre moda, explicando e não impondo o que é a moda evangélica.
    PARABÉNS!

  13. Que lindaaaa! Posso te dar um abraço? Rs
    Isabela, que comentário lindo e encorajador, muito obrigada mesmo! Precisava ler isto! <3
    Que bom que pude te ajudar de alguma forma!
    Por favor, continue aqui comigo, será sempre um prazer ter a sua visita!
    Se quiser post de algo em especial, é só me avisar que faço com muito prazer!
    Muito obrigada por comentar e volte sempre!
    Beijos

Comenta aí, vai!